sábado, 18 de janeiro de 2014

POEMA APRENDER É DEMAIS




Por detrás desta igreja consagrada à Senhora do Rosário nasci e vivi até aos vinte anos. Foi erigida em 1755.

APRENDER É DEMAIS

O princípio está nos anais
Toda a gente tem a sua história
Aprender é demais
Se não me falha a memória
Mil novecentos e quarenta e sete mencionam os forais
Comecei na escola, senti como vitória
Ano em que passou a terceira classe, não mais
A ser oficialmente obrigatória
A população escolar já tinha números anormais
 Para aumentar as estruturas nova sala na hora
Criada em termos pouco formais
Passou a haver então nova embora
Ficou com metade de sua casa mais os quintais
Cândido João cedeu, aproveitou realizar dinheiro na Torá
Duas salas de aula eram pouco para todos pardais
A professora, Marquinhas rejeitou, como se deitasse fora
Eu e o primo Honorato fomos excluídos dos ademais
  A mãe fazia questão que eu ficasse na maioria
Porém, teve de procurar outro cais
Encontro-o em Ribafria, a Felisbela aceitaria
Diariamente, carregados os bornais
Eu e o primo do trajeto fazíamos uma rebaldaria
Em pouco tempo, a quatro amigos, ficámos leais
Era o Engrácio o Espírito Santo e os dois José na pradaria
Ao fim de poucos dias a Marquinhas nos aceitou no cais
O tempo da folia e a quilometragem acabou para Riba Fria
Os amigos por anos vê-los jamais
Até que o Engrácio; voltei a ver já na aposentadoria
Aprender é demais!

Daniel Costa


 

9 comentários:

Rita disse...

Sempre linda e fazendo poemas divinos, parabéns pela bela postagem vc é um encanto de pessoa, tenha um boa tarde querida e bom final de semana

Abraços de sempre
______________Rita!!!!

Dorli disse...

Oi Daniel
Em 1947 eu estava nascendo para a vida
Saudades tantas que ficaram pra trás.
Adorei suas reminiscências.
Beijos
Lua Singular

Anónimo disse...

BOM DOMINGO !!!!!!!!!!!!!!
Um grande tesouro de reminiscências históricas assim como um grande poema escrito nas ondas da memória onde a emoção anda a (re)visitar a sua história de vida.
Um poema extraordinário. Muito bem escrito de um português que faz da sua vida histórias vividas.
Vejo nos portugueses um povo que percorreu o mundo, engrandeceu uma Nação. Agora..... ? que é feito dos nobre guerreiros?
afirmo que andas a escrever...Um retrato que ficará marcado na história esse poema.
Parabéns!
Tenha um lindo dia de domingo.
PS:O livro prometido já está a caminho de Portugal, via Correios,foi enviado de outra biblioteca.

Marta Vinhais disse...

A vida é feita de memórias e de aprendizagem...
Lindo...
Bom domingo
Beijos e abraços
Marta

Anne Lieri disse...

Daniel,tem razão: aprender é tudo de bom e acredito que estamos nesse mundo pra aprender! Linda foto da Severa,que estou com saudades tb. Amigo,seu livro não me chegou! Tem certeza que me enviou? Abraços e boa semaninha,

Dorli disse...

Oi Daniel
Você é muito educado, pois a poesia é muito simples.
Eu sou mineira que come devagarinho, amanhã se puder me visitar irá me conhecer a minha índole.
Um beijo
Lua Singular

Anónimo disse...

SOU DO BLOG FOLHAS DE OUTONO !
fiquei feliz de ver a Anne Lieri por aqui,estive muitas vezes em seu blogs mais não aceitando comentários em anônimo,não tive como deixar minha saudade lá.Mais deixo aqui porque sei que chegará até ela.Também não entendi porque minha postagem ontem não entrou no blog da Cathiaho.Tbm sem poder me comunicar com ela,deixo aqui meu desabafo,rsrsrsrsrsr,e vc como amigo querido sei que dará o recado.Desculpas ! Por te fazer um menino para recados,mais sei que vc com sua gentileza não me negará certos pedidos.
Abraço de dia de domingo !
PS:Estou na espera da nova postagem de dia de domingo no Espelhando Espalhando Amigos,para ver se entra meu comentário .

Anónimo disse...

ok... na hora...

Anne Lieri disse...

Obrigada Daniel pelo recado! Vou chegar no blog da Severa! bjs,