A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

sábado, 4 de janeiro de 2014

POEMA NA TERRA O PURGATÓRIO



NA TERRA O PURGATÓRIO  
 
Será obrigatório?
Será talvez dogmático!
Na terra o purgatório
Dizer será carismático!
Céu, purgatório, inferno, velório
Jeito beático
Quatro anos, dado categórico
A mãe talvez achasse, saber-me estático
Levou-me aquele partilhado oratório
O avô Zé da Avô jazia, em jeito simpático
A mesma simpatia de relatório  
Ficara louco, não precisava de ser simpático
Para a sua mente doente, já tudo era aleatório
Não reconhecia os seus netos, ficando cismático
Quando o único que conhecia, o Luís Honório
O olhava e dizia, é o Daniel filho da tia Madalena, enfático,
Respondia: “coitadinho do meu netinho”…  O recordo simplório
A frase, do seu parco vocabulário automático,
Automático, de louco sem reportório
Na terra paradigmático
Céu, purgatório inferno, será na terra o zimbório
Foi cá que o avô, por afinidade, penou dramático!
Antes de enlouquecer, seria já um ser abonatório
A impressão ficou a de avô simpático
Com tão tenra idade andava quilómetros a sós ao Foz, ao sanatório!
A vista do mar, a imensidão prendia o meu olhar fotográfico
Vi na terra o purgatório
O penar do avô enlouquecido, antidogmático
Céu, purgatório, inferno, velório!
Na terra o purgatório!

Daniel Costa

9 comentários:

edumanes disse...

NA TERRA O PURGATÓRIO.
Um poeta apareceu
Mesmo não sendo obrigatório
Este lindo poema escreveu.

Com talento bem o faz,
Com sabedoria também
Por ser amante da paz
Não deseja mal a ninguém!

Com um fartote de frases,
Com inteligência bem conjugadas
Sem colocar entraves
Todas sítio certo bem colocadas!

Seu nome Daniel Costa,
Autor do poema Purgatório
Escreve assim porque gosta
Sem fazer interrogatório!

Continuação de bom anos e
bom fim de semana para você
amigo Daniel Costa,
um abraço
Eduardo.

edumanes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Beatriz Paulistana disse...

Boa tarde Daniel!!!
E na vida tudo se transforma.
Aos olhos de uns em coisas boas, para outros já não...
Crianças é que são felizes...vêem felicidade e simplicidade em tudo e em todos, aceitam com ternura as diferenças...
Lindo poema!!!
Muito obrigada por seu carinho no blog. Adorei!!!
Feliz e Abençoada Semana!!!
Bjokas...da Bia!!!

✿ chica disse...

Há verdadeiros purgatórios na vida, mas mesmo assim vale a pena! Linda poesia e SEVERA que enfeita e encanta.Estou louca de saudades delas e torcendo por seu novo blog! abração,chica

Anónimo disse...

Bom dia de domingo !!!!!!!!!!
Muita chuva por ai?
Muito sol por aqui !
Assim o poema narrativo rigorosamente simétrico descreve Terra no Purgatório ,vejo vc descrevendo cada etapa da viagem com um caminho cheios de proposto pelo qual o avô consiste em fazer uma viagem pelo centro da terra,deixando mais para o purgatório.Vejo um poema real dentro das dores do mundo...
Como sempre vejo em cada novo poema,mais razões para a escrita...
Abraço de dia de domingo !

Ana Bailune disse...

Bom dia, Daniel. Que poema forte! Acho que este é um dos melhores seus que já li. Acho que todos nós caminhamos e saímos e entramos por essa terra...

Bandys disse...

Eu ja ate acha que o purgatorio e o inferno são aqui.

Daniel,
não estou tendo como deixar e agradecer os coments da Severa. Tomo a liberdade de deixar um recadinho pra ela aqui porque sei que ela sempre le voce.
Severa, um grande beijo e obrigado por tudo.

Nal Pontes disse...

Oi Daniel, vim aqui desejar um inicio de ano feliz e que seja assim sempre. bjsss

MARILENE disse...

Pode a vida ser, de fato, um purgatório. As crianças têm um olhar especial porque aceitam o que lhes parece estranho e continuam amando. Bjs.