A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

POEMA MAR DA NAZARÉ


 
 MAR DA NAZARÉ

Remando a favor da maré
Conforme o baloiçar do mar
Mar da Nazaré
Senhora do Mar, com ela ao luar
Viajei ao Sitio, mais acima olaré
Onde Dom Fuas Roupinho a cavalgar
Sendo Alcaide de Porto Mós, terra da ré
Nos primórdios da nacionalidade, ia tombar
As duas patas dianteiras do cavalo, já estavam a mercê
Dom Fuas pediu a intercessão sem vacilar
Foi atendido, havia uma gruta com a Senhora da Nazaré
Um rei cristão depois de vencido, sem oscilar
Se disfarçou de mendigo, com o frade D. Rodrigo sem banzé
Fugiram para aquele litoral, por terra, para não naufragar
D. Rodrigo se afastou, para perto, outra gare
O frade se fez ermitão, fazendo da gruta o seu lugar
Fez lugar de fé de cada hectare
Vinham da Nazaré da Galileia, o ermitão, a quis recordar
Reservou o lugar, para mais tarde haver fé em novo mar
Dom Fuas dali fez do Sítio lugar
Verdeiro altar a resplandecer de fé… Maria - Avé!
Pescadores, já no século passado, foram vindo do norte ali acampar
Construíram o seu porto, o porto e a verdadeira vila da Nazaré
Cerca de cem metros abaixo onde Dom Fuas veados vinha caçar
De onde se olha a praia, e o espraiar da maré
Senhora do Mar!
Mar da Nazaré,
Onde até a sardinha vivinha vinha saltar
Mar da Nazaré!

Daniel Costa





 

6 comentários:

Anónimo disse...

SOU DO BLOG FOLHAS DE OUTONO !

Este poema hoje penetrou em um sítio ideal para fazer uma paragem na sua viagem por Portugal.
Poder passar alguns minutos relaxantes nesta bonita praia circundantes por um Pelourinho que me fez lembrar a Bahia (Brasil).Tbm cheguei a penetrar em sua lenda,encontrando a famosa Igreja da Nossa Senhora da Nazaré,
Esta antiga Igreja tem traços típicos barrocos. No seu interior encontramos uma riqueza antiga e uma beleza inconfundível. Sem falar da praia espetacular, o casario branco dos pescadores e enormes penhascos sobre um mar de um azul intenso fazem desta vila piscatória um destino turístico, do qual senti desejo de conhecer sobretudo devido às suas características tradicionais. Por ver pescadores vestidos com camisas de xadrez e calças pretas, e as suas mulheres com sete saiotes, a remendar as redes de pesca ou a secar o peixe sobre o areal, perto dos seus barquinhos coloridos, tudo isso me faz lembrar a Bahia-Salvador-Brasil. E para aqueles que apreciam peixe e marisco como você a Praia da Nazaré é quase um paraíso gastronómico: peixe fresquíssimo cozinhado de diferentes maneiras, desde a Caldeirada à Nazarena (com diferentes variedades de peixe) às sardinhas, cherne e robalo grelhados e aos deliciosos lavagantes, lagosta e santola.
Vejo que seu País está sempre no desejo de muitos brasileiros quererem conhecer.
Senhora do Mar muito honra seu lindo poema exaltando seu país...
P*A*R*A*B*É*N*S !!!!!!!!!!!!

José María Souza Costa disse...

Olá, tudo bem ?
Hoje é feriado na Cidade de São Paulo - Brasil. Uma cidade onde tudo é longe, e tudo é perto, ao mesmo tempo. Ainda assim, uma selva de pedra, acolhedora e agradável, ao olhar poético.
É com este espírito, que lhe saúdo, desejando, um fim de semana muito bom.
Abraços.

Dorli disse...

Oi Daniel,
Linda a sua exaltação a linda praia.
Como eu gostaria de conhecer Portugal, viajei de avião uma única vez, quase morri dentro dele.
Adorei saber de muitas coisas.
Um beijo
Lua Singular

Felisberto Junior disse...


Olá, amigo Daniel
Ficou belo o poema...inclusive, contando nos sobre Dom Fuas e a Lenda de Nazaré...
eu nunca surfei,mas dizem que nesse mar de Nazaré, tem ótimas e maiores ondas e até, não tenho certeza, aquela surfista brasileira, Maya Gabeira, que sobreviveu à um acidente , foi no mar na Nazaré...
Obrigado pelo carinho,Boa noite, belo final de semana, abraços!

Maria Rodrigues disse...

Um Hino maravilhoso a um local encantador, a Nazaré.
Meu amigo, hoje venho numa fugidinha especialmente para pedir desculpa da minha ausência, mas tem sido um inicio de ano muito dificil com vários problemas de saúde na familia, encontrando-se agora, a minha mãe internada no hospital.
AGRADEÇO do coração as mensagens deixadas no meu cantinho, logo que seja possível, irei começar a fazer as minhas visitas habituais aos blogs dos amigos.
Beijinhos
Maria

eduardo maria nunes disse...

Poema Mar da Nazaré.
Amigo Daniel Costa
Assim mesmo é que é
O que é bom toda a gente gosta.

Batem forte nas rochas.
Preciso ter cuidado com as ondas,
Porque são muito perigosas
Por vezes andam tontas!

Bom domingo para você amigo Daniel Costa,
um abraço
Eduardo.