A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

terça-feira, 9 de março de 2010

Poema





Ó ELIZAMA

Uma mulher feia tem quem a ama
E uma mulher bonita?
Mulher tão bonita como Elizama?
Será mais fácil encontrar
Quem a adora e ama
Para se pretender amar
Um coração bonito como o de Elizama
Coração aberto como o mar
O mar sonha-se na cidade de Natal
Natal do Rio Grande do Norte
Grande como o seu extenso areal
Natal na costa norte onde tudo é azul
Azul como o seu mar
Do espaço dominada pelo cruzeiro do sul
Atravessando o oceano
Pode chegar-se e esse longínquo Natal
Onde trabalha e mora não há engano
Na área da saúde, esse mundo
Carecido de ser muito humano
Como Elizama, mulher de amor profundo
Amar e sentir a ternura dessa mulher
É conhecer um melhor mundo
É na cidade de Natal que se ama
No Rio Grande do Norte
A bonita mulher e mãe Elizama
Onde se sente o cheiro da maresia
Na área também designada por sol
Onde este bafeja o mar e o areal todo o dia
Os deuses sol e mar se espraiam como num lençol
Onde a interessante, a bonita Elizama
Irá observar e palpitar
A felicidade de quem a ama
Ó mar brilhante límpido, azul
Ó bela de nome invulgar Elizama

Daniel Costa


15 comentários:

Fernanda disse...

Querido amigo Daniel,

Não há dúvida que as suas musas são sempre grandes e belas mulheres.
Parabéns a Elizama, pelo amor que espalha em sua volta e parabéns ao autor deste belo poema.

Beijinhos

Andresa disse...

Muito mais que um belo nome para divulgar..
Parbens
Bjs
Andresa

Felina Mulher disse...

Boa noite Daniel, sabe o que me fascina na poesia que dedicas às musas, é que tu fazes uma verdadeira pesquisa de como ela é, como vive, onde vive...lindo isso!
Parabéns.

Bons sonhos!

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Lindo************************


*Sábio é o que se contenta

com o espetáculo do mundo,

E ao beber nem recorda

Que já bebeu na vida,

Para quem tudo é novo

E imarcescível sempre.



Coroem-no pâmpanos,

ou heras, ou rosas volúteis,

Ele sabe que a vida

Passa por ele e tanto

Corta à flor como a ele

De Átropos a tesoura.



Mas ele sabe fazer

que a cor do vinho esconda isto,

Que o seu sabor orgíaco

Apague o gosto às horas,

Como a uma voz chorando

O passar das bacantes.



E ele espera, contente

quase e bebedor tranqüilo,

E apenas desejando

Num desejo mal tido

Que a abominável onda

O não molhe tão cedo.



Fernando Pesssoa como Ricardo Reis*

Não te esqueço jamais dans la vie, mon cher ami*****************
Bonne nuit*
Beijossssssssss

angela disse...

Bonito poema, gostei muito e combinou com o sorriso dela
beijos

Jacque disse...

Muito Lindo Daniel.

Beijo

lita duarte disse...

Oi, Daniel.

Belas palavras.

Beijos.

Bandys disse...

Daniel,

Que Elizama seja Feliz!
Eu tambem crei em deus

Beijos

Ps: Grabriela era linda!

Everson Russo disse...

Meu amigo, em belisssimos versos disse o mais importante,,,toda mulher em sua essencia e´e será amada, e merecedora desse amor....abraços fraternos e um belo dia pra ti.

Pensador disse...

Um belo poema sobre uma bela habitante da terra do sol.
Parabéns, Daniel, inspirado como sempre.
Abraços!

SAM disse...

Daniel..Como Elizama é bonita! Um sorriso que realmente é de uma mulher de fé e de bom coração. E , tudo isso, transparece no seu sorriso franco, aberto e sincero. Um poema a altura da homenageada. Ambos de parabéns!!!


Carinhoso beijo

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

*Teu lindo olhar me ilumina, me fascina
É um luar, cuja luz purpúrea me domina
Tens no olhar, aventura de um amor
Nascido ao luar, nas serenatas de um cantor.
Olhar embriagador, que me seduz
Olhar que me faz sonhar
Sonhos de amor à luz do luar
Vive em mim, a tua luz.
Olhar embriagador, que me seduz
Olhar que me faz sonhar
Sonhos de amor à luz do luar
Vive em mim, a tua luz.
São cascatas de luar
Luz que fulge nos teus olhos
É como um santuário feito para amar
Inferno atroz, em que perdi minh’alma.
São cascatas de luar
Luz que fulge nos teus olhos
É como um santuário feito para amar
Inferno atroz, em que perdi minh’alma.
Tens no olhar
Aventura de um amor
Nascido ao luar,
Nas serenatas de um cantor*

Beijos e muito obrigada.
Bom Dia.
Renata

Felina Mulher disse...

Obrigada pelas lindas palavras Daniel, fui conhecer o Lisboa café e adorei o prefácio.....lindo!!!


Beijinhos embrulhadinhos em abraços pra ti querido.

Everson Russo disse...

Um forte e fraterno abraço pra desejar um belo dia ao amigo.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

*"Todo caminho da gente é resvaloso.
Mas também, cair não prejudica demais - a gente levanta, a gente sobe,
A gente volta!...
O correr da vida embrulha tudo, a vida é assim: esquenta e esfria,
Aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta.
O que ela quer da gente é coragem"

João Guimarães Rosa*

Bom Dia, querido amigo Daniel*
Beijos da Rê