A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

terça-feira, 2 de março de 2010

Poema

Lisboa: Mosteiro de S. Vicente de Fora, vendo-se o Tejo

São Vicente SP - Brasil




SARA LEIA

Ao longe parecia uma sereia
Era numa das praias dos paulistas
São Vicente, era a Sara leia
Uma mulher loura e bonita
Sempre gostei da amizade dela
O seu aparecimento
Mais parecia o de uma cinderela
Não há príncipe encantado
Há sempre a mulher bela
Uma mulher como a Sara Sterenberg
Que fala e encanta como uma sereia
Não era S. Vicente, Padroeiro de Lisboa
Onde se avista o Tejo, não a sua areia
Não sonhava! Ali estava a avó bonita
A elegante, sensual e airosa Sara Leia
Que fala e encanta como uma sereia
A praia de São Vicente
Sempre me encantou pela sua areia
Pelos amigos habitantes
Eis agora a Sara Leia
Essa mulher trabalhadora sensata
A avó amiga, pelos netos enternecida
O seu coração é de fina prata
A mulher cuja sensatez
Torna a sua amizade grata
O coração da bela Sara Leia
Terá o quilate de uma jóia de ágata

Daniel Costa

19 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

De São Vicente + Sara Leia
+ 100 + palavras*******************
Linda
+
Sereia

Clara como a luz do sol
Clareira luminosa
Nessa escuridão
Bela como a luz da lua
Estrela do oriente
Nesses mares do sul
Clareira azul no céu
Na paisagem
Será magia, miragem, milagre
Será mistério...
Prateando horizontes
Brilham rios, fontes
Numa cascata de luz
No espelho dessas águas
Vejo a face luminosa do amor
As ondas vão e vem
E vão e são como o tempo...
Luz do divinal querer
Seria uma sereia
Ou seria só
Delírio tropical, fantasia
Ou será, um sonho de criança
Sob o sol da manhã..*

Parabéns, Sara Leia, vc é um encanto!
Parabéns, Daniel, vc é um encantador!

Bom Hoje a todos nós!
Beijos*****************************
Renata

SAM disse...

Meu estimado amigo,

sempre um poema de apresentação impecável! Seus poemas me deixam exultante! Porque retratas a mulher de forma mais linda, honrada, respeitosa e pura. Como todas nós gostaríamos. E assim, vou conhecendo estas mulheres maravilhosas! Esta é uma série de poemas que desde o início, presenciei e continuo , cada vez mais, interessada, grata e feliz! O seu talento e´sensibilidade são notáveis! Parabéns, com beijos, a bela Sara e ao poeta.

Fernanda disse...

Querido amigo Daniel,

Parabéns à Leia, à sereia e à sua bela poesia.
Ela será seguramente merecedora da sua homenagem.

Beijinhos

Mariazita disse...

Olá, Daniel
Para os amigos sempre se arranja um tempinho... tás a ver?
Continuas na tua senda de homenagear a MULHER, cada poema mais bonito que o outro...
A Leia é, com certeza, merecedora da tua bela homenagem.

Parabéns a ambos.

Beijinhos
Mariazita

VANUZA PANTALEÃO disse...

Um Poema tão elegante e sincero quanto a própria homenageada e que só tu sabes dizer nesses teus versos amáveis.
Grande amigo e cavalheiro, Daniel!!!Bjsss

Elaine Barnes disse...

Mais uma mulher homenageada por um grande poeta que mantém uma elegãncia interna ao se referir ao feminino. Parabéns aos dois por nos presentear com esse belo poema. Montão de bjs e abraços

VANUZA PANTALEÃO disse...

Voltei para fazer um destaque muito especial às fotos. São belíssimas!!!Bjsss

angela disse...

Lindo poema amigo.
Tão doces suas palavras devem ter encantado sua linda musa Sara
beijo

xistosa - (josé torres) disse...

São a nossa face alegre, (as mulheres - as sereias), por isso merecem estas palavras.
Palavras para quê?
Está tudo no poema.

Um abração.

AFRICA EM POESIA disse...

Daniel

vim dar um beijinho e dizer-te
que é isso ...os dedos tão diferentes e tão iguais

e...sempre unidos.
São um exemplo de vida.
um beijo

FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO DANIEL, MARAVILHOSAS PALAVRAS... UMA NOITE FELIZ MEU GRANDE AMIGO... ADOREI!!!
ABRAÇOS DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Bom Dia, Anjo*

*Eu te amo porque te amo.
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.
Amor é dado de graça
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.
Eu te amo porque te amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.
Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.

Carlos Drummond de Andrade*

Beijos

lita duarte disse...

Daniel,

Que belas fotos.
Que bela pessoa.

Beijos.

Everson Russo disse...

Meu amigo,,,como sempre digo e repito,,,quando se trata de homenagear voce domina as palavras, e exalta sua musa como ela bem o merece...abraços fraternos de belo dia pra ti.

Felina Mulher disse...

Mas um belo poema para uma bela musa...com td certeza ela é merecedora do teu imenso carinho.Vim te agradecer as palavras carinhosas deixadas lá no Felina Daniel...Obrigada...de coração!


beijos meus pra ti querido amigo.

poetaeusou . . . disse...

*
S. Vicente
Padroeiro de Lisboa,
atravessou o Oceano
ao encontro das Sereias,
,
Parabens á Sara,
um abraço para ti .
,
*

FOTOS-SUSY disse...

OLA DANIEL, BELISSIMO POEMA...LINDAS PALAVRAS...AS FOTOS ESTAO LINDISSIMAS...ADOREI...QUE TENHA UM FELIZ RESTO DE SEMANA AMIGO!!!
BEIJOS DE AMIZADE,


SUSY

Everson Russo disse...

Um forte e fraterno abraço pra ti amigo e um belo dia de paz.

Maria Bonfá disse...

lindas fotos e lindo poema..uma homenagem que merece aplausos.. parabens..beijão