A MINHA POESIA - A MINHA VIDA

sábado, 12 de março de 2016

POEMA QUANDO EU FUI MARISCADOR



QUANDO EU FUI MARISCADOR
 
Dizia-se pescador
Mesmo de negaça
Quando eu fui mariscador
A saltitar sem barcaça,
Procurando indicador
Na procura de fumaça
Algo descodificador
Caminho de frutífera caça,
De marisco multiplicador
Assim a motivação se enlaça
 Num olhar faiscador
A fazer chalaça,
Engodo especificador,
Não parecer ameaça
Quando fui mariscador
Procurava captação que satisfaça
Em encontro com trovador
Cuja pergunta embaraça
 Não valia ouvidos de mercador,
Voz amarelaça,
Quando eu fui mariscador.
 
Daniel Costa

 

5 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Adorei o poema, Daniel. Nem sei como comentá-los mais.
Beijo e bom domingo.

helia disse...

Um lindo Poema que gostei muito de ler !

Graça Pires disse...

Imagens lindas e as rimas que caracterizam os seus poemas...
Beijo.

Bandys disse...

Lindo poema.
As fotos estão belas.
Deve ser muito bom ser mariscador.
Beijo

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

O balanço sempre presente nos seus poemas. Mariscador? Também gostaria de ter sido.
Beijo*