quinta-feira, 3 de março de 2016

POEMA BANCA - BANCARROTA



BANCA – BANCARROTA
 
Sonho de garota
Nos valha o CEO!
Banca - bancarrota
Passado o apogeu,
Ficou apenas o agiota
Previsibilidade, tudo feneceu!
O governador ficou a olhar a gaivota
Veio o Ceo, tudo estremeceu
Ficou a eterna anedota,
 Com menos do que venceu,
Continuando a pagar, para gerir a frota
 Do direito, o povo é pigmeu?
Ou o fazem académico da derrota?
Com legislação, fazendo do povo réu!
Dele o mundo ri, faz chacota
Foi o que na academia se aprendeu?
Dos depósitos almeja quota
Que vejo eu? Um jubileu!
Depositar debaixo do colchão, janota,
 No baú como Caldeu!
O ó da banca, que vá ao Totta!
Nos valha um CEO!...
 
Daniel Costa
 
 
 
 

8 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

E, mais uma vez, aprendo com vc, Daniel. A parte disso, o poema é, como sempre, um primor.
Beijo*

Jaime Portela disse...

Um poema certeiro, mordaz e actual.
Gostei imenso, parabéns pela qualidade literária e pela denúncia nele expressa.
Bom fim de semana, caro amigo Daniel.
Abraço.

Ivone disse...

Seu poema, amigo poeta Daniel, veio a calhar por aqui no nosso Brasil, bem sabes que estamos em um momento crucial, esperamos, nós brasileiros que, dessa vez a 24ª operação Lava Jato seja a última, a "aletheia"!
Abraços apertados!

Mariazita disse...

Meu querido amigo Daniel
Extraordinário poema!
Incisivo, mordaz, irónico... e todos os adjectivos que seria fastidioso enumerar.
Para além de impecavelmente construído.
É o que tenho repetido vezes sem conta - cresces a cada dia que passa!
Parabéns!
____________

Muito obrigada pelas tuas palavras elogiosas, mas, meu querido, o poeta és tu, não esqueças.
Eu apenas rabisco uns versos de vez em quando, o meu forte é a prosa...

Desejo-te um excelente fim de semana.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Magia da Inês disse...


Triste realidade!

Bom, fim de semana!
Beijinhos.


✿゚⎠
╰✿‿⎠

lua singular disse...

Oi Daniel,
Sua vida é um milagre e isso é bom pois seus poemas são lindos e muitos deles bem direcionados
Fique bem
Não precisa responder
Lua Singular

MARILENE disse...

Uma ironia aplaudível, Daniel, focando uma insatisfação e um inconformismo impossíveis de serem ignorados. Abraço.

Pedro Luso disse...

Daniel,
Lembro-me de cliente meu, que se dizia apaixonado por uma mulher, que a via apenas em sonhos, e que quando dele se despedia deixava um rastro de luz, que se multiplicava entre copos e vasos de cristais.
Um abraço.