segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Poema



EM MIRAGAIA

Não foi na Atalaia
Onde me soltei e me senti feliz
Onde trabalhei foi em Miragaia
Aos Domingos, depois de cumprir obrigações
Oito passadas* a corta mato chegava
Casa materna, presente ao almoço e nas reuniões
Novas passadas de novo cumpria
Ano em que chegava a TV, não televisões
Cento e cinquenta mil réis por mês
Mais comida, num ano de grandes emoções
Eram o salário do maltês
Que liberdade dos céus meu Deus
Numa lagarada, acabado o vinho abafado
Emborquei um quarto de litro, como os ateus
Induzido, bebendo água em dobro antes
Não turvei, por Zeus
O patrão sabia como se fazia
Para provar como de se bebia aos judeus
Foi um dos muito episódios
Duma vida errante
A militar no grupo dos bons demónios
Tempos que a mente filmou
Dos bons tempos em me afirmei
Como fui e sou
A soltarem ideias de namoriscos
Eram outros tempos, esses fracassados
Nunca passaram de simples catrapiscos
Recordo muitas novelas
Da primeira vez ter assistido à televisão
Depois de três passadas a partir dai
Ir conhecer essa visão

Daniel Costa

* PASSADA - QUILÓMETRO

16 comentários:

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Sublime! É este o qualificativo, porque desconheço o superlativo. Sua vida é fantástica, meu querido Anjo Daniel!!!

Deixo-lhe esta reflexão que andei fazendo por aí + mil beijos neste coração de ouro que só o amigo tem******


Memória

Quando estiver triste, não cruze os braços. Lembre-se de que o maior homem da face da Terra morreu de braços abertos.

***

"Incontáveis os dias teceram em meus olhos, as janelas e portas que arrasto comigo.
A mémoria é um arame tenso onde as imagens repousam como roupas velhas num varal.
Imersa, em perfeito estado de fotografia, a vida pulsa veloz."

Fernando D'Andrea

Renata
Sem acesso ao mail
Boa Tarde!

FOTOS-SUSY disse...

OLA DANIEL, MAGNIFICO POEMA...LINDA HOMENAGEM...QUE TENHA UMA FELIZ E ILUMINADA SEMANA AMIGO!!!
BEIJOS COM AMIZADE,


SUSY

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Bom Dia, Anjo amigo! Vir aqui é sempre um bom motivo e hoje é muito ++++. Eu adoro você************ Sonhei com o Daniel a noite toda. Tinha medo porque o 7/12 + sei lé o quê + foi à minha casa e me deixou 40 comentários. Fui à casa deste ser humano e lhe ofereci um poema de amor. *Meu bem querer és Tu" e lhe disse: *já que me persegues, eu te sigo até o fim do mundo!!!*
Eh ele: "Da Ré é some" Eh eu: Não! Eu disse até o fim do mundo!!!*
Eu adoro circo e quem pensa que me faz de palhaça, tudo bem. Sou palhaça sim, eu palhacinha de mim!!!

Deixo-lhe este lindo poema, o meu sempre muito grata + mil beijossssssss

CIRCO
No circo cheio de luz
há tanto que ver!...

Senhores!
- grita o palhaço da entrada
todo listado de cores
- Entrai, que não custa nada!
À saída é que se paga.

Ri, palhaço!

O palhaço entrou em cena,
ri, cabriola,
rebola, pega fogo à multidão.

Ri, palhaço!

Corpo de borracha e aço
rebola como uma bola,
tem dentro não sei que mola
que pincha, emperra, uiva, guincha, zune, faz rir!

Ri, palhaço!
José Régio*

Rêloirinha************************

Everson Russo disse...

Meu amigo,,,sempre surpreendendo com palavras poeticas...com carinhos e amor as suas musas...forte abraço e um belo dia pra ti.

Angela Ladeiro disse...

Lindo pensamento aqui ao cimo. Nunca baixar os braços...

Desnuda disse...

Daniel, boas lembranças qye o amigo querido , com maestria, nos conta e encantadores versos. As fotos da musa, enfeitam o poema.

Beijos com carinho e afetuoso abraço, amigo. Obrigada pelo carinho de sempre e as boas e sábias palavras.

Everson Russo disse...

Uma belissima quarta feira pra ti amigo poeta,,,abraços fraternos...

Bandys disse...

Daniel,

Você sempre tão apaixonante com seus poemas. As musas agradecem essas hoemanagens tão lindas.
Beijos e um dia de muita paz.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Bom Dia!

Para outros que não tu e eu

*Jurou-me eterno amor. A noite ia cahindo
E, entre outras phantasias,

Eu disse-lhe sorrindo:

Se Deus surgisse agora, aqui, perante nós

O que é que lhe dizias?

- Que nos deixasse sós...

AUGUSTO GIL*

Beijos, querido Daniel!!!
Renata

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Problemas com 7 acabaram-se. Chegou outro que também se acabou. Porque eu decidi. Não gosto de atritos, nem tampouco de conflitos. Nenhuma guerra é justificável.
Beijos mil***********************

rosa-branca disse...

Olá Daniel, viver de lembranças também é viver, mas que tal aproveitar um pouco do que a vida nos dá hoje? Tenho lembranças que prefiro deixa-las adormecidas e espero que não acordem. Beijos amigo

Mariazita disse...

Olá, Daniel
Muito bem explanadas as tuas recordações duma vida muito rica, cheia de emoção, por certo.
Gostei muito.

Beijinhos
Mariazita

Ana Martins disse...

Caro Daniel,
Delicioso este poema!

Beijinhos,
Ana Martins

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Tenha um lindo Dia, querido amigo!!
Ainda estou pulando. Tomei uns espetos chineses nos pés para aliviar as dores. Gritei até*******
Dói ainda!
Beijos imensos, anjo Daniel********

Sonia Schmorantz disse...

Hoje vim convidar você a conhecer o Ilha da Magia, blogger onde arrisco alguns ensaios poéticos
http://schmorantz.wordpress.com/
o link está no leia mais no meu tradicional espaço.
beijos

Everson Russo disse...

Uma bela quinta feira pra ti amigo poeta..forte abraço,